Close up of molten glass

Fundição de vidro e moldagem a quente

Com mais de 130 anos de experiência na produção de vidros e vitrocerâmicas, a SCHOTT tem os conhecimentos e a tecnologia para oferecer uma variedade incomparável de técnicas de produção. Nossas várias tecnologias avançadas de fundição oferecem uma vasta seleção de produtos técnicos de vidro, que atendem a inúmeros desafios complexos.
Fabricação de vidro

Fabricação de vidro

A fabricação de vidros com um conjunto preciso de propriedades técnicas requer técnicas de produção que exigem décadas de conhecimento, equipamentos de última geração e um alto nível de cuidado e atenção. Desde 1911, a SCHOTT produz vidros usando o processo de fundição contínua em tanque, sempre se esforçando para melhorar e refinar suas técnicas para fabricar produtos que sejam tão avançados quanto a tecnologia na qual serão usados.

O processo de produção de vidro começa com a definição precisa das matérias-primas, e a SCHOTT garante que sejam da mais alta qualidade para minimizar as impurezas no produto final. Esses ingredientes são completamente misturados antes de serem submetidos à fundição em tanque (o método mais comum) ou fundição em recipiente, que é adequada para pequenos volumes ou para vidros com características óticas especiais. A fundição é conduzida em quatro fases: fundição em lote (por aquecimento dos materiais), refino (para eliminar as bolhas de gás), homogeneização (para garantir uniformidade) e condicionamento.

Engenheiro olhando para o tanque de fundição de vidro
Moldagem a quente

Moldagem a quente a partir da fundição

Down-draw

Down-draw

Para vidros versáteis, finos e ultraplanos

O processo de down-draw foi desenvolvido exclusivamente pela SCHOTT como uma técnica avançada para a produção de vidros finos e ultrafinos, com tolerâncias excepcionalmente rigorosas. Esse método de última geração envolve um filete de vidro fundido, que é alimentado por um bico e, em seguida, puxado para baixo através de roletes e um forno de recozimento, antes de passar por vários cilindros e por uma pista de resfriamento. A espessura do vidro pode ser controlada pela velocidade do processo, sendo que a espessura resultante pode variar de 30 µm até 1,1 mm.

É criada uma placa fina ou ultrafina naturalmente polida a fogo, eliminando a necessidade de lixamento e polimento adicionais. O processo também é adaptável e pode ser reconfigurado para lidar com diferentes variedades de vidro, bem como a produção de soluções sob medida em parceria com o cliente.


SUAS VANTAGENS

  • Criação de superfícies perfeitas com rugosidade <0,5 nm.
  • Amplo espectro de espessuras, de 1,1 mm a 30 µm.
  • Conversão rápida e eficiente em vários tipos de vidro.
  • Especificações elevadíssimas de TTV (variação total da espessura) e de planicidade.
  • Um amplo portfólio de características de materiais pode ser produzido com  uma baixa expansão térmica e estabilidade em altas temperaturas, de até 600 ºC.

Os aclamados vidros óticos, tais como os das séries SCHOTT AS 87 eco, AF 32® eco, MEMpax®, B 270® D e D 263® estão entre os vários vidros fabricados pelo processo de down-drawn.

Up-draw

Up-draw

Para vidros finos e planos, que apresentam baixa rugosidade de superfície

A SCHOTT usa o processo de up-draw, que se baseia nos métodos de Fourcault e de Asahi, para produzir uma ampla variedade de vidros. O método de up-draw envolve um filete de vidro fundido, que é puxado para cima a partir de um tanque através de um bico, passando por vários cilindros, antes de ser alimentado em uma pista de resfriamento. Esse estágio é controlado com precisão para produzir a espessura necessária.

O processo resulta em uma superfície polida a fogo com um nível excepcionalmente baixo de rugosidade da superfície (<0,5 nm) e um amplo espectro de espessuras, de 0,9-12 mm, sendo ideal para a fabricação de uma ampla variedade de tipos de vidro, como o vidro ultrabranco excepcionalmente transparente ou o vidro de alta densidade.


SUAS VANTAGENS

  • Superfícies cristalinas polidas a fogo, com rugosidade muito baixa (<0,5 nm).
  • Ampla faixa de espessuras, de 0,9-12 mm.
  • Altamente versátil em termos de resultado e dimensões do tipo de vidro.
  • Permite a produção de materiais de vidro únicos e de alta qualidade, que não são adequados a outros métodos de processamento.

Os produtos fabricados com o processo de up-draw incluem o vidro SCHOTT B 270® i Ultra White, amplamente utilizado em elementos óticos de bens de consumo e aplicações de biotecnologia.

Laminação

Laminação

Vidros e vitrocerâmicas mais resistentes e duráveis

Os produtos de vidro laminado e de vitrocerâmica da SCHOTT oferecem placas planas robustas e duráveis. O vidro laminado é feito através da fundição das matérias-primas – basicamente a areia quartzosa natural – em temperaturas de até 1.700 ºC, antes de alimentar o líquido fundido, oriundo de um tanque, por rolos de moldagem, até definir a espessura necessária. O vidro é então alimentado através de rolos de suporte, onde é resfriado enquanto a tensão residual é liberada, resultando em um filete de vidro que se solidifica em formato plano.

Depois, o vidro é cortado em grandes placas com dimensões de armazenamento ou aparado no tamanho necessário para a aplicação. Nesse ponto, é possível realizar processos sob medida, como processamento, decoração ou dobra. No caso das vitrocerâmicas, o segundo processo de temperatura – a “ceramização” – é então realizado.

Os produtos SCHOTT produzidos pelo processo de laminação incluem o Supremax®  e o RD 50®, que é usado para oferecer proteção contra a radiação em procedimentos clínicos de raios-x. 

Microfloat Microfloat
  • Microfloat
  • Microfloat

Microfloat

Para vidros uniformes, perfeitos e extremamente planos

A SCHOTT usa a técnica de microfloat para produzir vidros altamente homogêneos com superfícies que lembram espelhos, excelente planicidade e excelentes propriedades óticas. O vidro produzido pelo método float é criado guiando-se um filete contínuo de vidro fundido sobre um banho de estanho fundido. O líquido mais leve (o vidro fundido) flutua sobre o líquido mais pesado (o estanho fundido). Uma camada de separação completamente plana entre o vidro e o estanho se forma no lado inferior do vidro e uma superfície polida a fogo (devido à atmosfera de gás de moldagem a quente) no lado superior do vidro. A velocidade de tracionamento e os roletes superiores determinam a espessura do vidro. 

A temperatura do vidro cai e é mantida a 600 °C, o que garante que o vidro apresente resistência mecânica suficiente para ser elevado da superfície de estanho. Em seguida, ele entra em um canal de resfriamento, onde é resfriado, resultando em placas com altíssima estabilidade química, transparência excepcional e altíssima resistência mecânica e térmica.


SUAS VANTAGENS

  • Superfície tipo espelho.
  • Excelente planicidade.
  • Excelentes qualidades óticas.
  • Material altamente homogêneo, que garante um desempenho seguro.
  • Facilita a fabricação em uma ampla variedade de espessuras.

Alguns dos produtos feitos com o processo de microfloat são o SCHOTT BOROFLOAT® 33, cuja excelente transparência permite sua ampla utilização em aplicações científicas, de pesquisa, de ótica e de fotônica, bem como o Xensation®  para aplicações que requerem resistência na indústria de dispositivos móveis e o PYRAN®  para vitrificações resistentes ao fogo. A SCHOTT também é a única empresa de vidros especiais do mundo que usa o processo de microfloat para produzir uma vitrocerâmica: o PYRAN® Platinum. 

Estiramento de tubos

Estiramento de tubos

Processamento avançado para tubos de vidro de alta qualidade

A SCHOTT, uma das principais fornecedoras de tubos de vidro em vários diâmetros, tem muita experiência nos processos de estiragem, usando técnicas avançadas aperfeiçoadas por nossos especialistas ao longo de muitas décadas. 

No processo Danner de estiragem de tubos, o vidro de borossilicato derretido é firmemente enrolado em um mandril, enquanto sopra-se ar filtrado pelo tubo. Um tubo então se forma na ponta do mandril, que é lentamente retirado, antes de um mecanismo de estiragem puxar o cordão de vidro sobre uma longa linha de estiragem, onde o tubo de vidro é estirado em linha reta, estabilizado e recozido.

Graças à nossa linha de vidros mundialmente aclamados, com excelentes propriedades técnicas, a SCHOTT estabeleceu novos padrões para a produção de tubos de vidro. Usamos três processos de produção principais:

  • Estiragem de Danner (Danner Draw)
  • Estiragem de Vello (Vello Draw)
  • Estiragem para baixo (Down Draw – para grandes diâmetros externos)

SUAS VANTAGENS

  • Uma ampla variedade de produtos com diâmetros externos de 0,9 a 460 mm e comprimentos de 0,3 mm a 10 m.
  • Além dos tubos, o portfólio de produtos inclui bastões, capilares e perfis.
  • Alta qualidade ótica e constantes tolerâncias rigorosas devido ao processo de fabricação de alta qualidade com o sistema de medição optoeletrônico.
  • As instalações de produção da SCHOTT Tubing são certificadas de acordo com a ISO 9001 e ISO 15378 (GMP).

Os produtos SCHOTT feitos com o método tube-drawing incluem os tubos de vidro do Tipo I para a indústria farmacêutica, bem como os tubos de vidro de borossilicato DURAN® .

DURAN® é uma marca registrada da DWK Life Sciences GmbH.

Vídeos

Mergulhe no fascinante mundo dos vidros

Descubra como a SCHOTT produz seu vidro flotado especial usando o processo de microfloat.
Downloads

Para obter mais informações sobre nossa seleção completa de vidros especiais e vitrocerâmicas, baixe nosso catálogo mais recente

SCHOTT is researching how to melt specialty glass with the help of green electricity and hydrogen.
Notícias e Histórias de Inovação

Produção ecológica de vidro com o uso de hidrogênio

Descubra como um projeto-piloto da SCHOTT visa desenvolver um novo processo de fusão de vidro usando hidrogênio para reduzir as emissões de carbono.

Ler mais